Ímãs permanentes

 

Os ímãs permanentes são objetos que foram fabricados a partir de um material magnetizado e são assim capazes de criar seus próprios campos magnéticos persistentes. De modo geral, os ímãs podem ser divididos em duas categorias: não-permanentes e permanentes. Os tipos de ímãs não-permanentes são eletroímãs, que exigem uma corrente elétrica externa para acionar o magnetismo. Os ímãs permanentes, por outro lado, mantêm o seu magnetismo indefinidamente ou até que sejam desmagnetizados por vibrações, sujeira, corrosão ou interferência de campos magnéticos. A capacidade de um ímã para a retenção de seu magnetismo sob várias condições é chamada de “permanência magnética”, e alguns tipos de ímãs permanentes têm uma maior capacidade de permanência do que outros. Normalmente, os ímãs permanentes são fabricados com base em elementos químicos, tais como elementos de terra rara como o alnico (alumínio, níquel, cobalto), cerâmica (tais como estrôncio e ferrite de bário), e ligas de elementos raros, incluindo Sm-Co (cobalto-samário) e NdFeB (neodímio-ferro-boro). Como uma opção vantajosa entre todos os tipos de ímãs industriais, os ímãs permanentes são amplamente utilizados em muitas indústrias, especialmente para aplicações que requerem força magnética constante, como na separação do metal e exploração, bem como a fabricação automotiva, industrial, aeroespacial, construção e muito mais.

Além das aplicações acima mencionadas, uma outra aplicação útil é que o movimento mecânico pode ser criado pelos ímãs permanentes, quando uma corrente elétrica apresentada a um dos pólos dos ímãs. Entretanto, os ímãs de elementos raros, incluindo os ímãs de neodímio e os ímãs de cobalto samário, possuem uma força magnética muito forte (e maior permanência magnética) do que outros ímãs permanentes, e por isso podem ser usados em pequenas quantidades, para ajudar em operações de amplificação sonora e processamento de dados de computadores. Por exemplo, ímãs de neodímio ajudam os discos rígidos de computadores a ler e armazenar mais informações, ou eles podem causar mais vibração em alto-falantes, o que produz mais som. Já os ímãs de cerâmica e ímãs de alnico (liga de alumínio-níquel-cobalto) são dois tipos de imã permanente que são fabricados através de sinterização. Também são usados para amplificar o som, bem como para a construção de motores elétricos. Essa diversidade de aplicações de imãs permanentes são essenciais no processamento de alimentos, manuseio de materiais a granel, fabricação de metal e de manuseamento, fabricação de motores elétricos, amplificação sonora, processamento de dados e muitas outras tarefas. Os fabricantes de ímãs podem fabricar imãs permanentes personalizados em uma variedade de formas, densidades e forças magnéticas.

Adilson Silva
Técnico em Mecânica de Precisão

Eletroimãs – Ital Produtos Indústriais – www.italpro.com.br

 

3 ideias sobre “Ímãs permanentes

  1. Pergunto : os eletroimãs são mais fortes do que os permanentes ? Qual o material usado nos eletroimãs ? Como posso calcular a capacidade de um imã para produzir movimento ? O imã tem força para girar um eixo de gerador de eletrecidade ?
    Veja que sou leigo ,mas muito interessado neste assunto. Agradeço se vcs tiverem a paciência de me atenderem.
    Posso consultar o senhor Adilson via fone ou e-mail?
    Atenciosamente, José Eduardo

  2. Boa tarde.
    Sou prof. na Área de Eletrotécnica do Instituto Federal de Goiás – IFG. e necessito muito de imãs permanentes, em forma de barras (de 11x1x1,5 cm), para ministrar
    aulas de magnetísmo /eletromagnetismo. 04 unidades.
    Solicito informar se podem produzir, e neste caso me enviar um orçamento.

    Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>